Carregando...
 

Bicicletada Interplanetária 2008 – São Paulo a Santos de Bicicleta


Relatos:

Aninha(external link)
Bicicleta na Rua (chegou a Santos)(external link) {1}(external link) {2}(external link) {3}(external link) {4}(external link) {5}(external link) {6}(external link) {7}(external link) {8}(external link) {9}(external link) {10}(external link) {11}(external link) {12}(external link) {13}(external link) {14}(external link) {15}(external link) {16}(external link) {17}(external link)
CicloBR (chegou a Santos)(external link)
Ecologia Urbana(external link)
Eu vou voando...(external link)
MTV Pública(external link)
Nicolas Lechopier (em francês) (chegou a Santos)(external link) {+}(external link)
Sampa Bike Tour(external link) {1}(external link) {2}(external link)
TAS Cidade(external link)
Vá de Bike!(external link)
XpK(external link)

Fotos:

Bruno Gola(external link)
Ciclista Fabiano (chegou a Santos)(external link)
CicloBR (chegou a Santos)(external link)
Ecologia Urbana(external link)
Limão (ciclistasp)(external link)
Macaco Véio (chegou a Santos)(external link)
Mila Molina(external link)
Rodrigo Navarro (chegou a Santos)(external link)
silviobikersp(external link)
XpK(external link)

Videos:

Brudut (a massa passa)(external link)
ederson araujo (chegada ao pedágio)(external link)
Ecologia Urbana(external link) {1}(external link) {2}(external link) {3}(external link) {4}(external link) {5}(external link) {6}(external link) {7}(external link)
Fabiano Faga Pacheco (chegou a Santos)(external link) {1}(external link) {2}(external link) {3}(external link) {4}(external link) {5}(external link) {6}(external link) {7}(external link) {8}(external link) {9}(external link) {10}(external link) {11}(external link) {12}(external link) {13}(external link) {14}(external link) {15}(external link) {16}(external link) {17}(external link) {18}(external link) {19}(external link) {20}(external link) {21}(external link) {22}(external link) {23}(external link) {24}(external link) {25}(external link) {26}(external link) {27}(external link) {28}(external link) {29}(external link) {30}(external link) {31}(external link) {32}(external link) {33}(external link) {34}(external link)
Guilherme Sanches(external link)
jlpinha(external link) {1}(external link) {2}(external link) {3}(external link) {4}(external link)
Limão (relato após o primeiro bloqueio)(external link)
lucmut(external link) {1} (external link) {2}(external link)
Mathias (chegou a Santos)(external link)
Renata Falzoni - ESPN(external link)
TASCidade(external link)
Tinho(external link) {1}(external link) {2}(external link) {3}(external link) {4}(external link) {5}(external link) {6}(external link) {7}(external link) {8}(external link) {9}(external link) {10}(external link) {11}(external link) {12}(external link) {13}(external link) {14}(external link) {15}(external link) {16}(external link) {17}(external link) {18}(external link) {19}(external link) {20}(external link) {21}(external link) {22}(external link) {23}(external link) {24}(external link) {25}(external link)
TV Record(external link) (se o link estiver indisponível, assista aqui(external link) a reportagem)




Image

Data: 06 de dezembro de 2008
Horário: Concentração a partir das 6h00 e saída as 7h00
Local: Praça do Ciclista (canteiro central da Av, Paulista, entre a Consolação e Bela Cintra)
Trajeto: avenidas Paulista, Vergueiro, Domingos de Morais, Jabaquara, Eng. Armando Arruda e Imigrantes até São Vicente, antes de chegar a Santos. (veja o mapa do trajeto sugerido(external link))

Dúvidas mande uma mensagem para bicicletada.sp(em)gmail.com. As mensagens serão encaminhadas para a lista de discussão da Bicicletada São Paulo e um dos participantes entrará em contato.

Pontos de adesão e de paradas para descanso:

7h30 – Metrô Santa Cruz (ponto de adesão)
8h00 – Metrô Jabaquara (ponto de adesão)
9h00 – Imigrantes km 19 – Acesso da Av. Cupecê, em Diadema, para a Imigrantes (ponto de adesão)
11h00 – McDonald's Imigrantes – 2 km após o pedágio (parada de descanso)
15h00 – Interligação (parada de descanso)


O que é a Bicicletada Interplanetária?


É um grande encontro de pessoas que juntas irão invadir a praia, se deslocando de maneira sustentável. A concentração principal irá ocorrer a partir das 6 da manhã (saída as 7) na Praça do Ciclista (final da av. Paulista, próximo à esquina com a Consolação) e de lá seguiremos pela Imigrantes até Santos. Faremos algumas paradas durante a viagem para descanso e em alguns pontos onde ciclistas poderão se juntar à "massa" para o trajeto.

O passeio até Santos, como a bicicletada mensal, é um movimento horizontal, sem lideranças, ONGs ou nenhuma corporação como responsáveis. É um encontro, uma coincidência organizada: seria como se, pedalando pelas ruas, encontrássemos um grupo de ciclistas que estão indo para o mesmo lado e formássemos uma massa para termos companhia durante o trajeto. A Bicicletada Interplanetária será essa coincidência, centenas de ciclistas que resolveram ir juntos para Santos de bicicleta. No melhor espírito de companheirismo e de como deveria ser o comportamento de todos os agentes que participam do trânsito, “todos são responsáveis por todos”.

Image



Qual será o trajeto?


Sairemos da Praça do Ciclista, canteiro central da Avenida Paulista, entre a Bela Cintra e rua da Consolação e seguiremos pelas avenidas Paulista, Vergueiro, Domingos de Morais, Jabaquara, Eng. Armando Arruda e Imigrantes até São Vicente, antes de chegar em Santos.

Teremos duas paradas para reagrupamento durante a viagem, uma no McDonald's da Imigrantes, altura do km 35, depois uma nova parada na Rodovia dos Imigrantes, depois da Serra, logo após a Interligação. Como o ritmo não deve passar de 15 km/h de média, chegaremos em Santos por volta das 17 horas, num trajeto de 80 kms pedalados.

Mas podemos descer pela Rodovia dos Imigrantes?


Sim Podemos! Sabemos que pequenos grupos de ciclistas já foram impedidos de descer pela Rodovia dos Imigrantes. Mas a Interplanetária vai acontecer por força da união da Massa Critica Paulista que está amparada pela lei nesta "coincidência organizada". Veja aqui porque podemos descer.

Aproveite e baixe o CTB de Bolso(external link), elaborado pelo Transporte Ativo(external link).
Uma coletânea comentada de leis que se referem a bicicleta, em formato que dá para imprimir e carregar na bicicleta.


Qualquer ciclista pode participar?


O nível de dificuldade dessa cicloviagem é baixo. Não haverá grandes subidas e tampouco terrenos muito acidentados. Um ciclista que já utiliza sua bicicleta no dia a dia e que consegue pedalar trajetos de 40 km sem grandes dificuldades, pode participar nessa viagem.

Para as pessoas sedentárias, que não praticam nenhuma atividade física, é interessante que realize treinos de 30 kms por dia, num mínimo 3 vezes por semana, até o dia da viagem. Isso será o suficiente para adquirir o condicionamento necessário.

A velocidade média será de, no máximo, 15 km/h, e durante o trecho da Imigrantes iremos pelo acostamento. De tempos em tempos ocorrerão algumas pausas para reagrupamento da "massa" de ciclistas, bem como paradas mais longas para descanso e reagrupamento.

Image



Nunca fiz uma viagem de bicicleta, pedalar na estrada é igual a pedalar na cidade?


Não é. Na estrada não temos paradas em semáforos, cruzamentos, etc. Geralmente o asfalto é mais liso, uniforme, e as subidas são mais longas mas não tão íngremes como as das nossas cidades. Naturalmente é possível desenvolver uma média de velocidade superior às desenvolvidas na cidade. Mas é preciso ter alguns cuidados especiais, tanto quanto a como pedalar na estrada como o comportamento do nosso corpo durante o deslocamento.


Haverá algum evento especial quando chegarmos em Santos?


Por mais uma dessas “coincidências”, estará rolando a Virada Esportiva em Santos no mesmo final de semana. Mas chegando ao litoral todo mundo é livre para seguir seu rumo. Pode ser que tenha um alojamento para os ciclistas que descerem pedalando. Também é possível que ocorra um “Luau” com o pessoal que desceu de São Paulo. Uma coisa é certa, haverá atividade de todos os tipos e para todos os gostos. Um final de semana inesquecível.

Image


O que levar? Quais as dicas e cuidados que eu devo ter durante a viagem?


Quem vai para ficar um dia apenas, é aconselhável levar uma mala com kits básicos de higiene, toalhas, mudas de roupas, essas coisas. É fundamental ter um bagageiro para não levar nada nas costas. No máximo uma mochila de hidratação. Lugar de bagagem é no bagageiro da bicicleta, portanto se você ainda não tem, coloque.

Vá de capacete, mesmo que não costume usar na cidade. Ainda que a velocidade média seja baixa, um tombo ou acidente sempre pode acontecer. E é melhor estar protegido.

A alimentação no dia anterior e uma boa noite de sono são fundamentais. Sugerimos muito carboidrato no dia anterior (massas, batatas, etc.), com uma boa porção de legumes e verduras. Não exagere na proteína (carnes).

Durante a viagem, alimentação e hidratação são fundamentais. Quem não tem mochila de hidratação tem que levar, no mínimo, duas caramanholas (ou garrafas) com água e abastecer a cada duas horas. Frutas secas, bolachas tipo “club social”, géis energéticos e até mesmo barras de proteína são aconselháveis, mas nunca coma demais, vá comendo e bebendo aos poucos, mesmo sem que você esteja com fome e sede.

Use muito protetor solar, evite “tirar a camisa” se não está acostumado, você pode perder líquidos mais rapidamente, sem perceber. Procure usar roupas de ciclistas, porque além de proteger do sol, essas roupas têm um tecido que elimina o suor sem encharcar a roupa.

Se você é acostumado a pedalar longas distâncias, para evitar se desgarrar da massa, procure andar do meio ao final do pelotão, deixe a pressa de lado e "perca" seu tempo dando força e trocando experiências com ciclistas menos experientes. Ande no mesmo ritmo da maioria para não forçar o ritmo de alguém não tão bem preparado. Lembre-se que temos muito tempo para chegar em Santos com segurança.

Já os inseguros, que nunca pedalaram grandes distâncias, sejam os primeiros a partirem depois das paradas de descanso e andem sempre que possível no começo da massa. Assim vocês acabarão ditando o ritmo para que todos pedalem juntos.

E a volta? Haverá algum esquema especial?


A volta é por conta dos participantes, alguns ciclistas devem voltar pedalando, outros de ônibus, outros devem ficar pela praia. Caso queira voltar pedalando, procure conversar com os ciclistas na Massa, possivelmente você irá encontrar companhia para a volta.

Quanto ao ônibus, a passagem de São Paulo a Santos fica em torno de R$15,00 e existem as seguintes empresas que fazem o trajeto:

Expresso Luxo(external link)
Expresso Brasileiro(external link)
Viação Ultra(external link)
Rápido Brasil(external link)


Em algumas empresas há limites de 5 bicicletas por ônibus, em outras não há limites. Você pode verificar previamente os limites de bicicletas junto a essas empresas.

Sempre em uma viagem de bicicleta, leve uma aranha (cordinha, elástico, gancheira, o nome varia de acordo com a região). Se o bagageiro for alto, coloque sua bicicleta em pé, escorada na estrutura de ferro que divide os compartimentos de bagagem. Alterne a posição das bicicletas, uma com a roda para frente e outra para trás, para que todas caibam lado a lado.

Caso a altura do bagageiro seja baixa, retire a roda da frente e abaixe ao máximo o banco. Se necessário retire o banco com canote. Gire o garfo para que o guidão fique alinhado ao quadro e use a aranha para prender a bicicleta, junto com a estrutura que divide o bagageiro, se possível prenda junto a roda e o canote junto da bicicleta, ou no caso de várias rodas, as prenda junto para que não se movimente dentro do baú, para não sujar ou danificar as malas dos demais viajantes.

Mas em caso de chuva, ocorrerá a viagem?


Como em todas as Bicicletadas, em caso de chuva, o evento esta automaticamente CONFIRMADO.

Aos pessimistas de plantão, as previsões para sábado(external link) são de sol e 0% de probabilidade de chuvas. De qualquer maneira, a chuva na vida de um cicloturista não é empecilho e sim algo para que temos de estar preparados. As roupas nas mochilas, de preferência, devem estar embaladas em sacos plásticos.

Iremos passar por uma região serrana, onde às vezes ocorrem neblinas e precipitações, mas nada que impedirá a pedalada. Dependendo da situação, a chuva pode significar um grande alívio para o caso de sol forte, o legítimo radiador dos deuses.

Portanto não tenha medo da chuva, mas sim aprenda a lidar com ela.

Vamos?

Contribuíram para esta página: fabianofaga , xupakavraz , vitorlp , umcarroamenos , thiago , tascidade , silviobikersp , rf_mendonca , marcelo_billy , jum , jlpinha , cyberfon , ciclovoador e brunogola .
Última modificação da página em Sexta-feira 08 de Junho, 2012 02:57:30 BRT por fabianofaga.